Robbie Jacks





Bem-vindos a Las Vegas, ou melhor, bem-vindos a primeira parte das dicas sobre Las Vegas. Para quem está indo ou pensa em ir para a cidade do pecado, algumas coisas podem parecer estranhas à primeira vista, mas não se deixe assustar: Vegas é o maior parque de diversões do mundo e, se você souber aproveitar, vai ser uma das melhores experiências da sua vida! 



1. Não é todo lugar que se pode caminhar

Eu aprendi essa lição da pior maneira possível! Assim que chegamos em Vegas, nossa primeira parada foi um Donut Shop MARA que eu tava louca para experimentar (conto detalhes em outro post). Só que o bendito do café ficava na parte velha de Vegas. Como era de manhã cedo, fomos de Uber (que, aliás, é baratinho), comemos os tais donuts celestiais e depois resolvemos ir num outlet "ali pertinho".

Esse Donut Bar é o melhor bar de donuts do mundo!!!


A gente andou MUITO pra chegar nesse outlet, e ele nem é lá essas coisas...


Queridos, uma dica dentro da dica: NADA EM VEGAS É PERTINHO! Eu e minha amiga andamos vários km, sobretudo porque simplesmente não havia passagem de pedestres em lugar nenhum! E detalhe: a velha Vegas é DESERTA durante o dia, eu só te recomendo que dê esse rolê por lá se você for muito fã de Bates Motel.

O clima na velha Vegas é assim, gente, muito medo de aparecer um serial killer
Já na Strip, apesar de bem populosa, o problema é que os hotéis são muito grandes, mas muito mesmo, magnânimos, então eles parecem que estão mais perto do que realmente estão. Alguns deles são conectados por passarelas e pelo monorail, que vende passes de um dia inteiro (ou vários dias) para a nossa alegria. Mas, se a palavra de ordem é economizar, o ideal é você marcar tudo o que você quiser fazer num mapa e dividi-lo por áreas a se visitar. Use um sapato confortável para poder andar à vontade. Assim, você economiza dinheiro e tempo e ainda perde os quilinhos adquiridos com a dicas números 2 e 3.

2. A comida é farta e barata


Cheesecake Factory: você não vai se arrepender!

Tudo em Las Vegas é gigante: os hotéis, os cassinos, as festas, e a comida e a bebida também. O que não falta lá são lugares pra comer: dos mais baratos, como as grandes cadeias de fast-food Panda Express, In-N-Out Burger, Taco Bell até os mais caros, como o Joël Robuchon, único com 3 estrelas Michelin, e Nobu, o preferido das Kardashians. Os próprios hotéis têm um café da manhã generoso e barato. Como os pratos geralmente são generosos, dá até pra dividir e, com isso, gastar menos.

Sério, você não vai se arrepender!


3. Você pode beber na rua

Os EUA têm essa política estranha de não se poder beber na rua, mas isso não vale em Vegas (afinal de contas, eles querem mais é que você cometa quase todos os pecados possíveis). Só que a bebida alcóolica geralmente é BEM cara lá. Uma cerveja, atualmente, sai por volta de 6 dólares, enquanto um refrigerante custa menos que a metade.

Já que é pra beber, que seja com estilo. Essas são capinhas para cerveja, acredita?


Mas não se desespere que eu tenho a solução, e ela se chama Fat Tuesday! É uma cadeia de frozen drinks que são enoooormes e deliciosos. Você pede o mix que quiser (que já é alcoólico) e ainda pode adicionar shots da sua bebida favorita para dar aquela turbinada. E o melhor de tudo: os copos são retornáveis, ou seja, quando você volta para comprar outra bebida, você só paga pelo líquido!

Amor eterno, amor verdadeiro


Nós tivemos um caso de amor tão forte com a Fat Tuesdays que saíamos com nossos copos às 8h da manhã e passávamos o dia bebericando em todos os lugares. Sério, é uma de nossas melhores lembranças da viagem, hahahaha.

Fat Tuesday: Presente em todas as fotos

Fat Tuesday: melhor que Dollynho




4. Vegas é uma cidade para pecar REAL E OFICIAL

A gente já sabe que Las Vegas é onde as pessoas dos filmes vão para fazer merda, ok. Mas o que eu não sabia, e me fez sentir um choque cultural, é o quanto eles são explícitos no desejo de que você se entregue ao pecado lá.

Muitos restaurantes têm escrito em sua fachada "beer, broads and beef", OU SEJE, "cerveja, mulher e carne". A feminista em mim teve um mini-enfarto ao ver as mulheres na mesma categoria de carne e cerveja, mas eu entendi que é isso: Vegas é uma cidade dedicada a fazer com que os homens percam a linha e o carretel, oferecendo a eles tudo o que supostamente mata e engorda. Ah, e não se esqueça dos esportes, presentes em todos esses lugares também.

Apesar do nome, o restaurante é lindo e a comida é deliciosa!



5. Apesar disso, o clima é bem tranquilo




Quem vai pra Vegas procurando farra acha fácil mas, por incrível que pareça, a cidade é muito tranquila. Pelas ruas se vê todo tipo de gente: famílias, jovens, pessoas idosas, mulheres de biquíni e homens de sunga num frio desgraçado, fanáticos religiosos empunhando cartazes e gritando na tua cara que o mundo vai acabar e Deus não vai te levar com Ele se você não se arrepender, turistas de todas as partes do mundo desempenhando todos os papéis possíveis e imagináveis. Todo mundo coexistindo e coabitando, é um negócio lindo.

A cidade é bem limpa e organizada, apesar de estar sempre cheia. As ruas são equipadas com alto-falantes, que tocam música pop o dia inteiro. Os artistas de rua estão em cada esquina, vendendo o melhor de suas habilidades para os passantes. Os hotéis estão sempre de portas abertas a todas as pessoas, e os atendentes de qualquer loja são super solícitos, ao ponto de você se sentir dentro de um remake das Patricinhas de Beverly Hills. Sim, alguns têm uma simpatia beeeem forçada, mas é fofo, vai. É o tipo de coisa que se espera de uma cidade de plástico. Ela foi feita para dar a aparência de êxtase, e é exatamente isso que entrega para quem lá aporta.


6. Os hotéis têm umas taxas muito loucas




Mesmo que você feche o pacote com o hotel pela internet, esteja preparado para chegar lá e ter que desembolsar mais algumas dezenas (ou centenas) de dólares. Isso acontece porque os hotéis cobram uma "taxa de resort" (resort fee), MESMO NO INVERNO! É uma taxa para a manutenção das áreas comuns, como piscinas, saunas etc. Infelizmente, muita gente chega lá e se surpreende ao saber dessa taxa. Para te ajudar no planejamento, veja a lista atualizada do preço da resort fee em Las Vegas.



Gostou? Então siga O Fantástico Mundo de Robbie no Facebook e no Instagram para não perder nenhum post! Até a próxima!




Marcadores: , , 0 comentários | | edit post
Reações: 
Robbie Jacks


Você sabia que aquela agitação toda de Las Vegas que vemos nos filmes, os cassinos, o entretenimento, as luzes que nunca apagam da cidade que nunca dorme NÃO fica no centro da cidade?

Pois é, eu também não sabia! Acontece que o centro de Vegas, chamado de Downtown Las Vegas, ou DTLV, para os mais chegados, costumava ser o local mais badalado da cidade, até um empresário construir o mega hotel Mirage que, com seu cassino, passou a atrair os turistas para a Strip (que é hoje a rua imensa onde todo o agito se concentra).

Quando você tira uma foto de parar o trânsito. Literalmente.

Mas se engana quem pensa que o Downtown está morto! Apesar de ficar um pouco longe da Strip (e provavelmente do seu hotel), o centro ainda é um ótimo lugar para se divertir. E uma das suas atrações mais famosas é a Fremont Street.



A rua é a segunda mais famosa de Vegas (depois da Strip, claro), e é o endereço de vários cassinos, lojas de souvenir (aliás, é um ótimo lugar para se comprar lembrancinhas!) e hotéis. Ela foi a primeira rua pavimentada de Las Vegas, a primeira a receber sinais de trânsito e onde foi construído o primeiro hotel da cidade, o Golden Nugget (que ainda está lá!).



Hoje, além de ter sido o berço da cidade, a Fremont St. é famosíssima por abrigar o Fremont Street Experience (FSE), um shopping de rua que é um dos cartões-postais de Vegas. São quase 5 quarteirões de entretenimento, se liga nas dicas para aproveitar ao máximo a visita.


Show de luzes e imagens

Um dos maiores baratos da Fremont é o teto da rua, um telão de LED de 460 metros que cobre uns 4 quarteirões a 27 metros do chão. O telão combina imagens incríveis com músicas famosas no que eles chamam de Viva Vision, um espetáculo que acontece de hora em hora e dura 6 minutos. Fiz um videozinho do telão para vocês terem a dimensão da magnitude da Fremont Street:



Muita música e diversão

Em Las Vegas, a música não pára. Seja na Strip ou na Fremont, a música faz parte da experiência da cidade, seja em caixas de som estrategicamente posicionadas, seja em shows planejados e improvisados. E acredite, na Fremont não faltam nenhum deles! Três palcos espalhados ao longo da rua recebem artistas de todos os gêneros, enquanto a calçada é palco dos artistas menos afortunados, mas não menos talentosos. E é tudo de graça! Aproveite e dance muito, afinal de contas, você está em Vegas, baby!


Hotéis-cassinos históricos

Embora não seja tão legais para se hospedar, pois ficam um pouco longe da Strip e suas acomodações são bem antigas, os hotéis e cassinos da Fremont valem a visita por seu valor histórico. Além do Golden Nugget, que já mencionei, outros hotéis que são famosos por terem aparecido nas telonas são o Golden Gate, Four Queens, Fremont e o cassino Pioneer Club. Aliás, eu tenho que fazer um post só sobre os hotéis da Strip, que são TUDO DE MARAVILHOSO! Calma que eu chego lá!




Tirolesa 

Para quem tem espírito de aventura e gosta de altura, o SlotZilla é a atração certa. Essa tirolesa, que passa por toda a Fremont Street, tem dois níveis: o de 23 metros e o de 34 metros acima do chão. Vai encarar?

Como chegar?

Duas linhas de ônibus passam na Fremont Street: The Deuce, que é um ônibus que sobe e desce a Strip (ótimo para ir de hotel em hotel) e o SDX, mais apropriado para ir ao Downtown, pois tem menos paradas e custa mais ou menos o mesmo preço do outro.

É importante frisar que nenhum dos dois ônibus vai te deixar na Fremont Street. Eles param um quarteirão antes, na Carson Avenue, quase em frente ao hotel Golden Nugget. É bom que você já desce tirando foto e fazendo a turista! Para se localizar melhor, veja a rota dos ônibus nesse site aqui.

Ah, mais uma coisa: nem todo lugar de Vegas é seguro, especialmente na velha Vegas, onde a maioria dos lugares é deserto. Tente sempre andar em grupo e fique esperto para não cair em roubadas, viu? Minha amiga e eu resolvemos nos aventurar por lá durante o dia e foi a coisa mais assustadora que nós vivemos, hahahaha! Não havia uma viva alma e, quando passava alguém, ou era mendigo ou era cracudo. Teve uma hora que passamos por um motel e nos sentimos como se estivéssemos num episódio de CSI, só que as vítimas éramos nós. NUNCA MAIS! hahahahaha
Robbie Jacks

Vamos continuar a saga do bruxinho pelos estúdios da Warner Bros, em Los Angeles. A parte 1, que você confere aqui, é toda dedicada à exposição de memorabilia dos filmes "Harry Potter" e "Animais Fantásticos", Tem muitos figurinos, livros usados nos filmes, réplicas do Aragog e do Dobby e até o quarto de Newt Scamander, com sua (in)confundível maleta de bichos. Pois bem.

O que eu não contei pra vocês (mas vou contar agora, TANTANTAAAAAMM!*música de revelação*) é que no final do tour (que tem muito mais coisas além de Harry Potter, mas isso fica pra ooooutro post) a gente entra num salão escuro, e tem mais Harry Potter esperando pela gente. É isso mesmo: quando você pensa que acabou, a Warner te surpreende e te coloca dentro do filme!

Este é o Stage 48: um galão montado especialmente para filmar cenas no cenário verde, que depois é digitalmente substituído pelo filme escolhido. Quando estive lá, havia dois estúdios para Harry Potter e dois para Gotham.

Stage 48, onde a mágica acontece

Assim que você escolhe seu estúdio, o "diretor de cena" te empresta o figurino e dá as instruções. Eles falam espanhol também, caso você não manje o inglês. É importante ouvi-lo e seguir as instruções, pois é a sua atuação, mais do que o filme em si, que deixa tudo bacanudo.

Uma coisa bem legal também é que você pode fazer fotos e filmar o quanto quiser durante a cena, já que o filme só vai ser feito de fato na pós-produção. Se pode, moço, eu nem perco tempo! Olha como ficou o making of:



Para adquirir o vídeo e as fotos, é claro que eles não iam entregar o ouro assim de graça. O preço é salgadinho, mas a gente já tá lá, né, então segue o fluxo. 


E o resultado, Robbie?

Eles te entregam um CD com as fotos que você escolheu e um vídeo de 3 minutos, que mostra um pouco dos bastidores das cenas de voo de Harry Potter, entrevista com os atores e, no final, a sua "participação" no filme. Bom, o vídeo em si é meio Chapolin Colorado no espaço mas, se você também é fã do Bolaños como eu, ou tem muito senso de humor, vai achar que valeu a pena. 

Aperte o play e divirta-se!


Ah! Nessa mesma sala, também é possível brincar com um Dobby animado, que imita seus movimentos. Tentei juntar duas paixões minhas, Backstreet Boys e Harry Potter e ficou Ó, uma bosta, hahahaha!




Gostou? Continue acompanhando o Fantástico Mundo de Robbie porque ainda tem muuuuuito mais filmes, séries e curiosidades para serem exploradas nesse tour da Warner, e eu volto para contar tudo!! Até lá!!







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...