Robbie Jacks


Eu sei que já falei sobre isso no blog, mas estou num péssimo dia e preciso desabafar. Hoje, acordei empolgada pela perspectiva de alçar novos voos, iniciar novos ciclos. De repente, uma noticiazinha infeliz conseguiu acabar com toda a minha alegria.

Sério, é como quando você acorda no domingo e está um sol lindíssimo. Você liga para as amigas, passa o protetor, prepara um lanchinho (eu sou pobre e o biscoito Globo tá caro!), coloca seu biquíni e corre para a praia. Ao estender a canga, chove. Torrencialmente. Cai até granizo.

É foda.

Meu dia azedou como esse tempo maluco que estraga sua praia. E tudo o que sucedeu só me deu mais certeza de uma coisa: as pessoas não nasceram para ter o que querem. Pelo menos pobres mortais, como eu.

Não que eu queira me fazer de coitadinha. Aliás, nem estou falando de coisas materiais, como dinheiro. Porque o dinheiro só te leva até um certo ponto. Sorte, oportunidade, conhecimento, sagacidade, química, know-how, tudo isso faz falta também. Entre outras coisas, claro.

Hoje fiquei triste por não ter coisas que sempre desejei. Uma raiva se misturou à essa tristeza ao perceber que as pessoas que têm o que eu quero muitas vezes não dão valor. Ou às vezes dão, se elas sabem o quão importante é isso que elas possuem, o que me deixa com mais raiva ainda. Se é importante, eu também quero. Se não é importante, dá para mim?

Hoje é um dia em que tudo o que eu acho que quero na vida me pareceu negado. Veja bem, eu digo "acho" porque eu tenho um medo danado daquele ditado que minha mãe vivia dizendo: "cuidado com o que você pede: Deus pode te dar!". Sei lá, vai que o que eu quero vai me fazer um mal dos diabos? Melhor prevenir do que remediar.

Mas então, hoje foi um dia de sorrir amarelamente para o que eu tenho e supostamente agradecer a Deus por tê-lo. Sim, pois tenho plena consciência de que "alguéns" querem o que eu tenho. Coisas as quais eu não dou o devido valor. Ou dou, o que deve deixá-las com mais raiva ainda de mim.

E eu continuo perguntando: por que há pessoas que querem o que você tem, enquanto você quer o que elas tem? Por que cada um não tem o que quer e pronto? Seria TÃO mais fácil, hein?!

E foi esse desencontro entre "teres" e "quereres" que me deixou extremamente chateada. Fisicamente exausta. Saber que há certas coisas que eu vou querer muito, querer alto, querer até doer, e não vou conseguir é suficiente para me desanimar. Por hoje, pelo menos.
Marcadores: 0 comentários | | edit post
Reações: 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...